sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

MISHPATIM - JULGAMENTOS





MISHPATIM - JULGAMENTOS

Êxodo : 21: 1 a 24:18
Jeremias: 34: 8 a 22 e 33: 25 e 26

"São estes os julgamentos que lhes proporás:" (Êxodo 21:1)

Um povo escravo não tem leis. Aliás, um povo escravo só possui a Lei da Escravidão. Nascem escravos, acordam para trabalhar, comem para trabalhar, dormem para no outro dia trabalharem, não possuem direitos apenas o dever de trabalhar, quando morrem enfim param de trabalhar.

Mas, o povo de Deus não é mais escravo! O Povo do Eterno é LIVRE, e um povo Livre tem Constituição e as Leis a Constituição do Povo de Deus é A TORAH.

O Eterno depois de ter entregue a MOSHE RABEINU, as Tábuas da TORAH, passa a revelar-lhe as Leis que vão reger o convívio social, as relações interpessoais, os negócios, as possíveis discórdias, os inevitáveis erros de condutas, e que é cercada em cada aspecto desde a menor das letras, até os conceitos mais difíceis, desde as ordenanças mais óbvias, até os mandamentos de mais elevada compreensão de JUSTIÇA, de SANTIDADE e de AMOR.

O Homem criado à imagem e semelhança do Eterno, foi feito livre. Foi feito para O Louvor da Glória de Deus, mas, deixou-se escravizar por Satanás e pelo pecado. Deus agora saca o povo de Israel de uma escravidão física, simbolicamente apontando para o que Deus faria com o ser humano livrando-o  através do Sacrifício de YESHUA.

O homem que comeu da árvore do conhecimento do bem e do mal, agora tem revelado diante de si, tudo o que deve e não deve fazer, como se fosse possível sabendo como caminhar, caminhar segundo a Vontade de Deus. Não está no conhecer as Leis a Vida Eterna, mas, no Conhecer a Deus.

Não está no cumprir as leis, coisa que mostrou-se impossível a todos os seres humanos, porque a nossa carne desde Adão e de sua decisão, tende ao pecado enquanto o nosso espírito quer Deus.

O Eterno envia a Yeshua, a este mundo, por AMOR...
Por Amor ele fazia tudo o que via O ABA fazer...
Ele foi tentado em todas as coisas, mas, jamais pecou... Por AMOR;
Ele cumpriu a Vontade do ABA até o fim, entregando-se à Morte, sem merecer, por Sua Santidade, e através disso, desta Injustiça, a JUSTIÇA DE DEUS está disponível, para todos os que O AMAREM.

Não se cumpre a TORAH porque as Leis se fizeram conhecidas, se luta, se vive, se nega, se esforça por fazer apenas o que vemos Yeshua fazer... POR AMOR. E quando não conseguimos, quando nos pomos de novo escravos pelos pecados que cometemos e pelas dívidas que adquirimos, de um credor impiedoso, O Eterno nos lembra da TORAH, que depois de seis anos todo escravo sairá livre, pois no sétimo Ano, a Escravidão será cancelada.

Do que, ou de quem a TORAH fala? de BERESHIT a APOCALIPISE, A Torah fala de uma ÚNICA PESSOA - Yeshua HaMashiach!

No meio destes MISHPATIM, O Eterno revela a Moshe o período de tempo em que o homem poderá ser escravo por alguma dívida; revela que no sétimo ano todo escravo hebreu seria livre e poderia sair da escravidão. O Eterno revela O SHEMITAH o período de seis anos em que a Terra poderia ser cultivada, pois no sétimo ano a Terra descansaria... Eles estavam no deserto, mas, O Eterno lhes falava da Terra Prometida.

O Eterno revela aos seus filhos O SHABAT - O SHABAT É UMA PESSOA, O SHABAT É YESHUA. Seis dias o homem iria trabalhar, mas, no sétimo ele deveria descansar, porque O Sétimo é do ETERNO.

O Eterno revela pela primeira vez as HAGGIM (AS Festas), O HAG HAMATSOT (A Festa dos Pães ázimos), assim como o fermento é um símbolo do pecado, os sete dias em que não se como pães fermentados, Deus faz uma alusão ao tipo de vida que Ele espera de seus filhos depois de encontrar-se com a Sua Redenção, ou seja, que no resto de nossas vidas, não experimentássemos mais do fermento da maldade e da malícia.

O Eterno fala das FESTAS das Colheitas... Ele mostra que o povo certamente entraria na Terra que sob juramento Ele prometeu dar a seus pais, ele mostra que nestas terras eles plantariam e colheriam, e que eles louvariam O NOME DO ETERNO... Quem é como O Nosso Deus?

Deus promete enviar o Seu Anjo à frente do povo para que toda a Terra Prometida pudesse ser conquistada. Deus mostra a dimensão da sua promessa, e que todos os inimigos seriam lançados fora, aos poucos, para que pudessem continuar cuidando da Terra, até que o povo de Deus estivesse pronto para possuí-la por completo... Quem é como O Nosso Deus?

O Nosso Deus Bendito, chama para a Sua Presença no Monte, Moisés, Arão e os seus quatro filhos, e também os 70 Anciãos de Israel. Moisés conta ao povo tudo o que O Eterno lhe disse, e então um Altar é regido, e novilhos são sacrificados, e o Sangue deste Sacrifício Moisés asperge sobre o povo e sobre o Livro da Aliança que ele tinha escrito e o povo em PEH ECHAD (UMA BOCA - UMA SÓ VOZ) disse: NAASSÊ VENISHMÁ (Faremos e Obedeceremos).

Toda nação se une e com estes e com seus descendentes O Eterno faz uma Aliança. Logo em seguida,   os que subiram na Presença do Eterno O podem ver, Eles que ouviram que o "EU SEREI QUEM EU SEREI" me enviou para terá-los do Egito e da Casa da Servidão, agora pessoalmente contemplam a Glória do Eterno Deus.

Sabemos que Nadabe e Abiú, os primeiros filhos de Arão pouco tempo depois morreriam fulminados,  por pecarem contra a Santidade de Deus, que aquela geração inteira, morreria no deserto, e que apenas Josué e Calebe e algumas crianças que saíram do Egito, puderam entrar para possuir a Terra Prometida.

É muito mais do que levantar a Mão, num culto de domingo; dizer que agora vai; se comprometer em nunca mais errar nisto ou naquilo... A nossa maldade não permite que conseguimos honrar a nossa palavra, por isso a nossa Salvação não está baseada nos nossos atos de Justiça, porque não os temos, mas, nas Misericórdias de Deus e no Sacrifício do Cordeiro de Deus que tira O Pecado do Mundo.

Aquela mesma geração e as demais e a nossa, tem dito ao ETERNO: NAASSÊ VENISHMÁ, e logo em seguida, pecamos de novo e percebemos quão miseráveis somos, quem poderia nos Libertar Verdadeiramente da Escravidão, que não é externa, é interna está dentro de nós em nosso coração?


"Eis aí vêm dias, diz o SENHOR, em que firmarei nova aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá. Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porquanto eles anularam a minha aliança, não obstante eu os haver desposado, diz o SENHOR. Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o SENHOR:Na mente, lhes imprimirei as minhas leis, também no coração lhas inscreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. Não ensinará jamais cada um ao seu próximo, nem cada um ao seu irmão, dizendo:Conhece ao SENHOR, porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o SENHOR. Pois perdoarei as suas iniqüidades e dos seus pecados jamais me lembrarei." (Jer. 31: 31 a 34)

(No dia do casamento da minha filha em Israel, dei ao meu genro um homem muito amado, digno, e fiel ao Eterno, uma BRIT CHADASHÁ (A Nova Aliança), e fiz uma dedicatória a ele e escrevi em inglês e em hebraico as palavras do Profeta Jeremias, acerca desta Promessa do Eterno. A Salvação não está baseada em uma declaração humana, ou em atitudes humanas, mas, na Palavra do Eterno e na Atitude do Mashiach, que se entregou por amor de nós.)


A ELE SEJA A GLÓRIA ETERNAMENTE! AMÉM!!!


KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

Nenhum comentário:

Postar um comentário